Serpro adere ao Programa Brasileiro GHG Protocol para diagnosticar e reduzir a geração de gases poluentes na empresa - Fitec Tec News

Serpro adere ao Programa Brasileiro GHG Protocol para diagnosticar e reduzir a geração de gases poluentes na empresa

O Serpro reforça seu compromisso com a sustentabilidade ambiental do planeta ao aderir ao ciclo 2024 do Programa Brasileiro GHG Protocol (PBGHG). A adesão é importante para registrar a geração de gases do efeito estufa pela empresa e, a partir deste diagnóstico, estabelecer um plano efetivo e eficiente de redução dessas emissões. Com isso, a estatal aprimora suas práticas de gestão ambiental, contribuindo com o Brasil no cumprimento das metas firmadas em acordos, pactos e protocolos globais sobre o clima. Desenvolvido em parceria com a Fundação Getúlio Vargas (FGV) e o Ministério do Meio Ambiente, o GHG Protocol registra e publica Inventários de Emissões de Gases do Efeito Estufa e ainda oferece acesso a padrões internacionais de qualidade na contabilização dessas emissões. Além disso, com a sua plataforma de Registro Público de

Afya garante consumo de eletricidade 100% renovável por meio de aquisição de I-RECs - Tec News

Afya garante consumo de eletricidade 100% renovável por meio de aquisição de I-RECs

A Afya garantiu a origem limpa e renovável de 100% da energia elétrica consumida, no ano de 2023, nas unidades de graduação e pós-graduação médica espalhadas pelo país. A iniciativa foi alcançada por meio da aquisição de 20.200 I-RECs, certificados que rastreiam os MWh (Megawatt-hora) consumidos e garantem que eles sejam provenientes de fontes renováveis, como solar e eólica, seguindo recomendações e critérios de padrões internacionais de rastreamento de atributos ambientais de energia. A aquisição de Certificado Internacional de Energia Renovável (I-REC) no Brasil e no mundo cresce à medida que o mercado adota e exige práticas de ESG que reduzam as emissões de gases de efeito estufa (GEE). Ao obter certidões no padrão I-REC, a Afya está cada vez mais alinhada a um mercado preocupado com os impactos socioambientais.

Indústria do cimento investe para alcançar a economia neutra em carbono - Tec News

Indústria do cimento investe para alcançar a economia neutra em carbono

Sabemos dos impactos causados no meio ambiente por parte de muitos segmentos industriais, porém muitas organizações e esmeram para mitigar ao máximo tal demanda. A de cimento é uma delas. Muito embora o processo de fabricação não gere diretamente resíduos, há uma emissão de poluentes gasosos e material particulado demasiadamente alta nesse processo. Para evitar tal problema, o setor nacional, que internacionalmente foi o primeiro a firmar um compromisso de neutralidade climática, em escala global, dentro do programa Race to Zero da ONU, está apontando meios de redução de emissão de CO2 na produção de cimento, além de ampliar o ciclo de vida do produto, incorporando o concreto, a construção, a eletrificação, com a meta de neutralidade setor até 2050. Roadmap da indústria do cimento Essas articulações iniciaram em um